Distrações

O caminho para o autoconhecimento é interno, ninguém pode fazê-lo por você. Para atingir um estado de paz, serenidade e felicidade absolutos é preciso mudar o sistema de pensamento que causa sofrimento, limpando crenças que induzem a uma visão de mundo equivocada. Como diz o livro Um Curso Em Milagres, “Não se pode resolver um problema com a mesma mente que o criou”.

Para conquistar mudanças profundas e definitivas podem ser utilizados vários caminhos, entre eles o UCEM, adotado pela Escola da Liberdade por ser considerado o caminho mais rápido. Como o próprio nome do livro diz, é “UM curso em milagres”, ou seja, um de muitos caminhos. Porém, é essencial escolher caminhos que trabalhem com a última instância (Verdade Absoluta/Somos Todos Um), pois apenas eles são capazes de implementar esse novo sistema de pensamento.

Esta jornada, como qualquer outra, pode ter oscilações, momentos de maior ou menor dificuldade. É muito comum que alunos se interessem e utilizem técnicas, teorias e práticas capazes de trazer algum conforto quando estão passando por momentos de muita dificuldade. Todas elas são válidas se, de alguma forma, forem uma ajuda para alcançar o objetivo final: a mudança no sistema de pensamento.

Porém, assim como estes recursos podem ser utilizados para ajudar na sua jornada, também podem ser utilizados para se distrair, para se afastar dela. Na verdade, tudo pode ser utilizado como uma distração para não operar esta mudança profunda, até o próprio autoconhecimento. Não é sobre a técnica, a prática, a terapia ou a filosofia em si, e sim sobre o uso que você escolhe fazer dela.

Vamos imaginar que uma pessoa precisa entregar um trabalho sobre determinado tema. Para esta pessoa, usar a internet ajuda ou atrapalha? Se ela usa a internet como recurso para pesquisar aquele tema, estudar, se aprofundar, tendo sempre em mente que o que deve ser feito como prioridade é entregar este trabalho, ajudará. Mas, se a pessoa entra com a intenção de pesquisar, mas acaba usando a internet para se distrair em redes sociais, ler coisas não relacionadas ou até conversar com amigos, fatalmente vai atrapalhar sua missão.

Terapias alternativas e técnicas para limpeza de crenças podem ser ótimos complementos nesta jornada, ajudando a lidar com questões pontuais, trazendo serenidade ao corpo e à mente, ajudando a focar no caminho para esta última instância. Mas também podem ser utilizados como distrações.

Se eu me proponho a chegar a uma cidade, pego um carro ou um ônibus e parto para lá. Pode ser que eventualmente eu sinta fome e tenha que parar para fazer um lanche, de modo a não viajar com um desconforto muito grande, que pode me atrapalhar. Não há qualquer problema em parar em uma lanchonete, comer vai me permitir viajar melhor. O problema é parar na lanchonete achando que cheguei em meu destino final ou ficar mais temo que o necessário para matar a minha fome por ali, por achar que está divertido. Isso vai me fazer perder a hora, atrasando minha viagem.

Não é difícil diferenciar que tipo de uso se está dando a essas terapias: se elas te ajudam na sua jornada de autoconhecimento, te permitem se dedicar cada vez mais ao caminho principal e te aproximam cada vez mais da última instância, são aliadas. Mas, se elas tomam seu tempo, se transformam no foco principal da sua atenção e te fazem dar menos atenção à meta de chegar a lembrança da Verdade por esse novo sistema de pensamento, elas são distração.

Utilizar estas terapias para sanar problemas pontuais que estejam dificultando sua jornada é produtivo, mas fazer delas a sua jornada, o foco principal ou sua parada final, é uma forma de sabotagem, pois atrasam o entendimento e a assimilação de um novo sistema de pensamento, que é quem pode te tirar em definitivo do sofrimento.

“Mudar de ilusões é não fazer mudança alguma”
“Todo milagre não é senão o fim de uma ilusão”

UCEM

Autoconhecimento, Foco, UCEM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *